Ponta da alma voa
Dobra em casca
Que a graça ata
Ali passa só
Descalça a sola
Uma pena calma
Beira da lágrima
A cor de casa
É antiga e dói
Depois vai embora
Nem sabe durar
O tempo desaba
A lástima de quem ama
Tanta poesia
É de nada sem asa
Toda vida tem a coragem
De alguma cor poente
Para sempre em falta
De repente chorar

Leonardo Valesi Valente

Bookmark and Share


Anúncios